quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

A concentração no esporte




http://www.unimedfortaleza.com.br/portaluploads/uploads/2015/12/beneficios-do-exercicio-fisico-regular-em-pessoas-com-diabetes-e-hipertensao.jpg

As características psicológicas e o seu desenvolvimento são determinantes para o sucesso desportivo. Entre essas características, aquela que nos parece ser uma das mais referida por treinadores como sendo pouco desenvolvida, é a concentração. A concentração, é muitas vezes o motivo pelo qual o atleta não consegue obter êxito na execução do gesto técnico. No entanto, para elevar os níveis de concentração dos atletas são utilizadas diferentes estratégias entre técnicas aliadas ao desporto e técnicas específicas desenvolvidas fora destes contextos que procuram igualmente uma performance máxima de concentração.

    Segundo William James (1999 in Weinberg & Gould, 1999), a concentração é a capacidade de estar com atenção, permitida pela mente. Para este autor, a focalização e a concentração são a essência da atenção. No entanto, esta definição apenas refere um dos aspectos da concentração, que é a atenção selectiva. Para Solso (1995 in Weinberg & Gould, 1999), a concentração no desporto, define-se em três partes: focalização das sugestões relevantes do envolvimento (atenção selectiva), manutenção da focalização da atenção durante um período de tempo longo e, conhecimento da situação. A concentração, pode explicar-se como uma intensa actividade mental, dirigida a um sector delimitado da nossa actividade. Permite a um jogador, actualizar as aprendizagens realizadas com antecedência, e "bloquear" aquelas que não têm a ver com o objecto da actividade que se está a desenvolver. Alguns autores entre os quais Nideffer (1993) que a atenção é um aspecto vital para a prestação desportiva. Este autor, considera que os desportistas podem ser descritos com base na sua capacidade selectiva de atenção ou nos estilos de atenção que demonstram. A diferença centra-se no facto de cada um possuir os seus estilos tendo vantagens e inconvenientes. Desta forma, a capacidade de mudar o estilo da atenção voluntária e controladamente é muito importante para a performance do atleta. Assim sendo, consideramos a focalização da atenção como o aspecto mais importante da concentração. Essa focalização da atenção pode ser dividida em dois tipos de categoria: largura (geral ou restrito) e direcção (interna ou externa). A focalização da atenção restrita, ocorre apenas quando respondemos a uma ou duas sugestões. A focalização da atenção externa é directa a um objecto, como a bola, enquanto que a interna é direccionada para emoções. Desta forma, a concentração depende das distracções internas e externas do atleta. As internas incluem eventos passados, eventos futuros, fadiga e análise do mecanismo do corpo. As distracções externas, incluem factores visuais (Weinberg & Gould, 1999). A focalização da atenção permite ao jogador, uma percepção nítida da informação seleccionada. Quando um futebolista consegue gerir correctamente o seu nível de atenção, tende a perceber com total nitidez, as acções do jogo e inibir-se de qualquer outro estímulo, como por exemplo, as suas próprias preocupações (Carrascosa, 2003). Esse centralizar da atenção está definido, segundo Dosil (2004), em dois tipos de estímulos:

(1) Estímulos dominantes - Estímulos dominantes são aqueles estímulos que ocupam a focalização principal do sujeito. Por exemplo no ténis, seria seguir a bola e o adversário.

(2) Estímulos flutuantes - Estímulos flutuantes são aqueles que podem aparecer na situação em que se encontra o sujeito. Por exemplo, o público a falar.

Leia o restante do texto clicando aqui



Comente:


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Arquivo do blog