quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Técnica de treinamento é um salto para a saúde




Exercícios pliométricos são inseridos em aulas funcionais para coordenação, resistência e força

O treinamento de pliometria trabalha o desenvolvimento da força explosiva e é indicado para melhorar a perfomance de atletas em diversas modalidades esportivas. O treino, que tem como base exercícios de salto e arremesso, consiste em um ciclo de alongamento e encurtamento da musculatura.

"Ativa o músculo em uma fase de pré-alongamento e, em seguida, acontece de forma natural a contração. Ele trabalha força e velocidade, desenvolvendo a potência do movimento", explica Gislaine Satyko Kogure, personal trainer da Clínica Corpore.

De acordo com o personal João Zanetti, da Wellness Sport Club, a pliometria gera fortalecimento da musculatura porque recruta tanto as fibras de contração rápida, quanto as lentas. "Desenvolve a agilidade, coordenação, explosão rápida, ou seja, melhora a impulsão e a performance do atleta", cita Zanetti.

Esportistas
A pliometria é voltada a atletas que precisam ter bom arremesso, impulsão e força nos saltos, como os praticantes de corrida, vôlei, atletismo, basquete, handebol e futebol.

"Acabam sendo exercícios próximos aos movimentos que se vão executar no esporte. Na corrida, que é uma sucessão de saltos, o treino de pliometria melhora a performance do corredor, ao passo que dá mais explosão, força e resistência", explica Gislaine.

E embora seja voltada a esportistas de condicionamento médio a avançado, o conceito de pliometria também é aplicado a crianças, de uma forma lúdica. "Entra nas atividades infantis como pular corda, amarelinha, corridas e jogos de salto. Não como umo um treino específico", ressalta a personal trainer.

Treino exige postura correta no 'aterrissar'

O treino de pliometria deve ser programado dentro da condição física do aluno. A personal trainer Gislaine Satyko Kogure explica que existe uma progressão no treinamento, apesar de os mais difíceis serem desafiadores. "É necessária essa progressão para permitir a aprendizagem do exercício. Existe a forma correta de aterrissar. É preciso aprender a postura durante a queda nos movimentos do salto para que a musculatura das coxas absorva o impacto e não a articulação do joelho", detalha a personal.

A fase inicial é montada com saltos no mesmo lugar ou com pequenos deslocamentos e em pequenas alturas. "Para fazer o treino de pliometria são precisos coordenação, nível de condicionamento de força e flexibilidade, de nível intermediário a avançado", alerta. E, devido a sua intensidade, ele tem restrições. Não pode ser praticado por pessoas sedentárias ou iniciantes, que tenham sofrido uma lesão de joelho sem a recuperação total, e deve ser sempre realizado em superfícies lisas e antiderrapantes.



Comente:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Arquivo do blog