quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Dicas para treinamento em Maratonas Aquáticas




Técnicos e dirigentes atribuem o crescimento da prática de maratona aquática no Brasil à quebra da monotonia e à facilidade em encontrar praias na costa do país. Quem compete no mar está em contato com a natureza e pode fugir de treinos monótonos, de um lado a outro da piscina.

Muitas pessoas se equivocam em pensar que nadar quatro horas direto dentro de uma piscina é um treino eficiente para uma maratona aquática. Mas um bom treino de maratona aquática é aquele que se baseia nas diferenças entre as piscinas e águas abertas. Em um treino na piscina a água está sempre calma e livre de correntezas. Em águas abertas, os ventos e a chuva podem provocar ondas e correntezas te levando para qualquer direção. Para se adaptar a isso, é ideal que você use palmares e "cabos de guerra" em seu treino, simulando uma correnteza contrária a sua direção. Dessa forma você irá trabalhar sua força e técnica de nado. Para potencializar o treino, tome um BCAA após ou durante o treino, ele vai te fornecer amioácidos essenciais para evitar a fadiga muscular mdurante o treino.

Em um treino na piscina é possível ver o fundo e seguir a raia marcada podendo assim, nadar em linha reta o tempo todo. Em águas abertas, a orientação é feita através de bóias que são colocadas ao longo do percurso para que os atletas usem-nas como referência. Para isso é preciso mudar um pouco o treino para se orientar (braçada de orientação). Durante a "puxada" do braço o atleta deve levantar um pouco a cabeça (o suficiente para enxergar) na direção do horizonte e localizar a bóia de referência mais próxima retornando a cabeça para água para terminar o movimento e se posicionar na direção da bóia. O ciclo de braçadas de crawl para em seguida realizar a braçada de orientação depende muito de cada atleta. Para os iniciantes é recomendada o treino de braçada de peito ao invés da braçada de orientação por ser mais fácil e cansar menos. Um bom treino para se adaptar a isso é fazer um treino específico de braçada de orientação na piscina fazendo séries longas e utilizando a braçada de crawl com a braçada de orientação. Quando já estiver adaptado a este treino, realize o treino de braçada de orientação em águas abertas.

Um outro treino muito eficiente para águas abertas é, se possível, durante o treino ou a prova adotar um outro tipo de referencia que não seja a bóia, como prédios, árvores, dentre outras.

Os fatores psicológicos de treino afetam muito o atleta na transição da piscina, para águas abertas. Em um treino na piscina você pode ver o fundo, sabe a profundidade, as raias estão marcadas, você domina completamente o ambiente e se sente seguro, pois o instrutor está do lado de fora para uma eventual emergência. Já em águas abertas, o ambiente é completamente diferente. A água é escura e você não enxerga quase nada debaixo dela. A profundidade varia muito ao longo do percurso, existe o risco de água viva, marés, ondas e a distância da costa causa insegurança para alguns atletas iniciantes.

A prática desse tipo de treino exige cuidados especiais.

Primeiro, com o preparo físico.
A água agitada exige mais do atleta.
Cada trecho da prova pede diferentes níveis de esforço.
É preciso dosar a energia.
É necessário também atenção à orientação, para seguir as boias que demarcam o percurso e não se perder do grupo.
O frio é outro fator de preocupação.
A hipotermia pode até alterar a lucidez do competidor.

A ingestão de água pode provocar no esportista problemas como cefaleia, confusão mental, náuseas e câimbras. A água salgada, levar à desidratação.

Outro item que requer atenção são os animais. O ataque é raro em travessias, mas provas podem ser canceladas ou mudadas de lugar por conta da presença de tubarões ou excesso de águas-vivas, que causam queimaduras.

Inicie com treinos curtos em águas abertas para ir se adaptando e aos poucos acrescente volume ao treino. Conforme for aumentando o volume de treino, suplemente sua alimentação com maltodextrina, uma tripla fonte de carboidratos que irá te fornecer mais energia durante o treino. Procure fazer o treino em grupo e de preferência com algum salva-vidas por perto em um caiaque portando equipamento necessário para resgate durante o treino. Em caso de pânico durante o treino ou a prova, procure manter a calma e solicite ajuda.


Comente:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Arquivo do blog