quinta-feira, 30 de maio de 2013

Como se preparar para corrida norturna





Mui­tos são os cor­re­do­res que trei­nam em horá­rios notur­nos. Por essa razão, devem ficar aten­tos ao que comer e beber, não só momen­tos que ante­ce­dem ao treino, como tam­bém no decor­rer do dia. Inva­ri­a­vel­mente, este indi­ví­duo vem de uma jor­nada de 8 a 10 horas de tra­ba­lho, com intenso des­gaste físico-psíquico. Nada mais óbvio então, se pre­pa­rar para mais o des­gaste ine­rente a cor­rida. Lembre-se que o desem­pe­nho que irá ter no treino é dire­ta­mente pro­por­ci­o­nal a forma como se ali­men­tou horas antes ao esforço. Vale aqui aquela famosa dica de pro­cu­rar comer de 4 em 4 horas, garan­tindo dessa forma, um treino com qualidade.

Cerca de 1 hora antes da cor­rida o atleta deve ser pre­o­cu­par em con­su­mir ali­men­tos que, além de ofe­re­cer a ener­gia neces­sá­ria para a força mus­cu­lar e manu­ten­ção das taxas de açú­car no san­gue, são tam­bém de fácil diges­tão. Bis­coi­tos e tor­ra­das sem gor­du­ras, fru­tas fres­cas ou secas, pão branco ou batata cozida são exem­plos. Ou seja, para aque­les que saem do tra­ba­lho dire­ta­mente ao treino, devem se pro­gra­mar para levar de casa os ali­men­tos que irão con­su­mir antes de trei­nar (a famosa bolsa tér­mica é uma grande ali­ada). Caso o cor­re­dor não tenha a pos­si­bi­li­dade de se ali­men­tar pode optar por suple­men­tos con­tendo car­boi­dra­tos, como as solu­ções con­cen­tra­das entre 10 a 15%. O uso de suple­men­tos durante o treino é válido a depen­der da exten­são do tempo da cor­rida. Para trei­nos com até 12Km ape­nas a hidra­ta­ção é o sufi­ci­ente. No entanto, em trei­nos mais pro­lon­ga­dos vale a pena inves­tir em suple­men­tos que con­te­nham car­boi­dra­tos com baixa con­cen­tra­ção, como géis ou solu­ções entre 6 a 8%.

Além de uma boa hidra­ta­ção, após o treino o atleta deve fazer uma refei­ção com­pleta que faci­lite sua recu­pe­ra­ção, preparando-se assim, para mais um dia de tra­ba­lho. A refei­ção ideal é aquela com car­boi­dra­tos inte­grais (arroz, mas­sas com molhos leves, batata, pão ou trigo), pro­teí­nas magras (legu­mi­no­sas, ovos, car­nes bran­cas ou lati­cí­nios des­na­ta­dos), vita­mi­nas e mine­rais anti­o­xi­dan­tes (ver­du­ras e legu­mes crus e as fru­tas). Essa refei­ção deve ser leve, com o mínimo de gor­dura, livre de açú­ca­res refi­na­dos, para que a diges­tão seja rápida. O ideal é aguar­dar cerca de 1 a 2 horas antes de dormir.

Em dias mais frios há um maior gasto caló­rico e, por con­seqüên­cia, fique de olho nas calo­rias para que seu peso não sofra gran­des vari­a­ções. Além disso, hidrate-se bem, mesmo que não trans­pire como em dias mais quen­tes, para um melhor con­trole tér­mico interno.

Por Ani­elle D´Angelo San­jar
Nutri + Sports


Comente:


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Arquivo do blog