quarta-feira, 3 de junho de 2015

5 utilidades do monitor cardíaco no treinamento




A corrida é uma atividade com diversos benefícios físicos como queima de gordura, treinamento do sistema cardiovascular proporcionando força para o coração, que realiza menos esforço para bombear a mesma quantidade de sangue para o corpo, traduzido na frequência cardíaca. Além disso, a corrida proporciona ganho de condicionamento físico. Ela é uma das modalidade que o uso do monitor cardíaco se torna necessário.

http://www.triboo.pt/image-gallery/7140147757611-As-zonas-de-treino.jpg

O monitor cardíaco ou frequencímetro vem sendo usado há bastante tempo por praticantes e atletas das mais diversas modalidades para acompanhar o desempenho do coração durante o exercício. A frequência cardíaca pode ser usada como medida da intensidade do exercício; também pode ser referência para a criação de zonas-alvo, auxiliando o professor/treinador para adequar as características do treino e melhorar as capacidades físicas do corredor.

O Frequencímetro ou monitor cardíaco tem inúmeras utilidades e podemos citar cinco pontos que acentuam a importância do uso deste aparelho na corrida:

1. Parâmetros de treinamento: é a melhor ferramenta para estabelecer parâmetros de segurança para o exercício. O monitor cardíaco aponta a intensidade do exercício que estamos realizando através da medida da frequência cardiaca que reflete o esforço realizado pelo coração.

2. Intensidade de treinamento: Adequar a intensidade do exercícios aos seus objetivos. Conhecer sua zona de frequência cardíaca (FC) e treinar respeitando esses indicadores assegura que você está se exercitando na intensidade adequada para melhores resultados. Quando medimos a FC durante a atividade, descobrimos a intensidade do exercício. Se a intensidade mostrar-se muito baixa (FC abaixo da zona prescrita pelo professor), não terá todos os benefícios que atividade pode proporcionar ao corpo. E ao contrário, se trabalhar com FCs muito altas, pode não atingir seus objetivos e ainda correr riscos de agravos ao coração e sistema cardiovascular, lesões musculares, articulares e outras mais graves.

3. Cansaço e Recuperação: O monitor também mostra o nível de cansaço e recuperação do corpo. Quando o corredor está mais cansado (seus batimentos se revelam mais altos que o habitual), quando está melhorando seu condicionamento (os batimentos não sobem tanto no esforço e a recuperação é rápida), quando a temperatura ou outros fatores externos estão interferindo no rendimento (no calor, por exemplo, os batimentos aumentam) enfim, ajuda o corredor a conhecer melhor seu corpo e seus limites.

4. Segurança: Muita gente que não tem condição de ter um técnico/personal, então, deveria ter, no mínimo, um monitor cardiaco para minimizar os riscos possíveis do treinamento de corrida e aprender a usá-lo. Claro que antes é aconselhável passar por uma orientação médica específica para definição dos parâmetros seguros de frequência cardíaca, com base em vários fatores, como idade, peso, altura, nível de condicionamento físico e objetivos.

5. Prevenção: Pessoas com problemas de saúde – como hipertensão, diabetes, colesterol elevado – correm sérios riscos ao se exercitarem sem orientação e sem controle de frequência cardíaca. Essas, mais do que ninguém, devem usar um monitor cardíaco.

http://corredoresdazonanorte.com.br/wp-content/uploads/monitor-cardiaco.png

Podemos resumir da seguinte forma a orientação do uso de frequencímetros pelos praticantes: iniciantes podem ser dispensados do uso do monitor cardíaco, já que nesta fase de treino, o importante é adequar-se a rotina, realizar exercícios educativos de corrida (ou outra atividade) e tornar a atividade uma rotina nas atividades da vida diária. Já os praticantes profissionais e experientes podem ou não usar este aparelho de acordo com o tipo de treinamento a ser realizado, por exemplo, em treinos intervalados para melhorar a força explosiva e velocidade ou outra característica programada no treino.

O Monitor cardíaco ajuda a manter a zona de treinamento adequada prescrita pelo treinador e principalmente entender a importância e utilidade desta divisão de intensidade baseada na frequência cardíaca  ajuda na melhora e segurança do treino. 



Comente:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Arquivo do blog