terça-feira, 11 de agosto de 2015

A falta de motivação no Esporte





http://www.thesptimes.com.br/sp/wp-content/uploads/2014/01/depressao.jpg

Na Psicologia moderna, o termo motivação é utilizado para indicar a intensidade do esforço e a direção do comportamento humano, que designa a finalidade deste comportamento, e porque as pessoas se orientam a um ou outro objetivo. Sem a motivação não conseguiríamos dirigir e prosseguir em nossas ações, o que nos tornaria seres apáticos.

Na atividade física e no esporte, a motivação é produto de um conjunto de variáveis sociais, ambientais e individuais que determina a eleição de uma modalidade física ou esportiva e a intensidade da prática dessa modalidade, que determinará o rendimento.

No esporte e na atividade física a motivação tem forte relevância, tanto quando se questiona rendimento, na influência no bem-estar dos atletas, quanto quando se fala em aderência e abandono. Sem a motivação, um esportista não desempenhará ou desempenhará mal sua tarefa.

Numa visão ampla, o termo motivação denota fatores e processos que levam as pessoas à ação ou à inércia em situações diversas. A essa inércia, chamamos "estado de apatia". No estado de apatia, intervém reações como apatia mental, estado de mau humor, aversão à competição, descontentamento e intensidade diminuída de percepção, pensamento e concentração.

O estado de apatia também pode ser considerado estado de falta de motivação. As causas dessa falta de motivação no esporte estão relacionadas, principalmente, às dificuldades de relacionamento com o técnico, monotonia dos treinamentos, falta de habilidades esportivas, pequena participação nas competições, decepção das expectativas iniciais com os resultados finais obtidos, ausência ou reduzida vida pessoal fora do esporte, falta de apoio de familiares e amigos, sentimento de isolamento diante da equipe técnica, carência de reforços positivos pelos resultados conseguidos, estresse competitivo, falta de diversão, esgotamento, falta de companheirismo, excessivo tempo de dedicação e lesões. Esses mesmos motivos podem levar ao abandono do esporte.

O entusiasmo, a paixão, o estímulo, o suporte emocional e a orientação para vencer os desafios e os obstáculos de forma efetiva, combinados com o estilo de comunicação e a compatibilidade psicológica do treinador com seus atletas, têm uma correlação significativa com o rendimento desportivo e fazem com que os atletas tenham uma alta ou baixa motivação para o rendimento. Além do mais, estas condutas dos técnicos influem no desenvolvimento da coesão grupal e esta, por sua vez, determina a percepção da eficiência coletiva e de satisfação dos atletas.


Comente:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Arquivo do blog