segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Estratégia de corrida influencia na performance dos atletas






Em provas de fundo no Atletismo, os corredores que adotaram a estratégia da saída lenta obtiveram melhores tempos e apresentaram menores valores de frequência cardíaca e percepção subjetiva de esforço nos trechos analisados. Isso foi comprovado pela pesquisa realizada na Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP pelo mestre em Educação Física na área de Estudos do Esporte, Marcelo da Silva Pacheco.

Planos de aulas para vários esportes 

O estudo teve como objetivo explicar como a utilização de diferentes estratégias de prova poderiam influenciar ou não o desempenho de atletas especialistas em corrida de 5.000 metros em pistas de atletismo. Os resultados poderiam auxiliar atletas, técnicos e preparadores físicos, tendo em vista a melhora da performance dos corredores.
As estratégias de corrida podem ser variadas, de acordo com o pacingritmo ou maneira como o atleta regula sua velocidade durante a prova — do corredor. Nesta pesquisa, os atletas foram divididos em dois grupos, que deveriam executar dois tipos diferentes de pacing, previamente determinados pelo pesquisador. Um grupo foi escolhido para executar a saída lenta e o outro a saída rápida.
Testes
"Para executar a saída lenta, os atletas regularam a velocidade de corrida nos primeiros 1.000 metros em 10% abaixo de suas médias de prova", explica o pesquisador. No grupo de saída rápida, a velocidade dos corredores é regulada, no primeiro quilometro de prova, em 10% acima de suas médias de prova. O estudo envolveu 12 atletas, todos do sexo masculino, especialistas em corridas de longa distância e filiados a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). Também era exigido dos corredores experiência mínima de 3 anos sucessivos em competições esportivas e nenhuma restrição médica.
No laboratório, em esteira ergométrica, os atletas realizaram avaliação das medidas antropométricas, que é o teste de esforço progressivo máximo para medidas de consumo máximo de oxigênio. Foi verificada a velocidade de corrida associada ao consumo de oxigênio, velocidade máxima alcançada e mantida durante teste de esforço progressivo máximo.
Na pista de atletismo foi verificada a estratégia de prova com medidas de velocidades de corrida a cada trecho de 200 metros. Em ambos os grupos foi mensurada a frequência cardíaca e a percepção subjetiva de esforço.
"Observou-se que os atletas que adotaram estratégia de saída lenta obtiveram os melhores tempos na prova simulada de corrida de 5.000 metros em pista. Estes corredores também apresentaram menores valores de frequência cardíaca e de percepção subjetiva de esforço a cada trecho monitorado. Por exemplo, 5 dos 6 atletas com melhor tempo de prova, foram aqueles que adotaram a saída lenta nos primeiros quilômetros da prova", conta Pacheco.
A pesquisa Análise da estratégia de corrida e suas relações com variáveis de desempenho de atletas foi orientada pela professora Maria Augusta Pedutti Dal Molin Kiss. "É uma colaboração com a organização do processo de treinamento físico e esportivo para atletas de alto nível competitivo", explica o pesquisador.


Comente:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Arquivo do blog